dicas sobre tudo

Posts com tag “eua

Segundo trailer de robocop mostra os eua como um pais robofobico

Em meios aos chamados reboots que estão aparecendo nos cinemas, há uma produção que já é esperada há algum tempo: Robocop. Desta vez, a história do policial que é meio robô e meio humano está sendo contada por meio da direção do brasileiro José Padilha e tem grandes astros em seu elenco, como é o caso de Samuel L. Jackson

No enredo de Robocop, há uma corporação chamada Omni Corporation capaz de criar máquinas e soldados artificiais de defesa, com o objetivo de acabar com guerras ou “apenas” apaziguar bairros extremamente violentos. Isso acontece no mundo todo, mas o personagem de Samuel L. Jackson afirma que os Estados Unidos são um país “robofóbico”

Isso acontece pelo simples fato de que os norte-americanos ainda desconfiam de robôs extremamente inteligentes e máquinas semelhantes. Por conta disso, a companhia se aproveita de um policial chamado Alex Murphy, que foi atingido por uma explosão e não tem grandes chances de continuar vivendo.

Com isso, um humano é colocado dentro de uma máquina para conquistar a confiança da população e criar um produto extremamente rentável. No entanto, os planos de controlar Murphy não deram certo e o policial começa a agir por conta própria — e é claro que o pessoal da Omni não vai gostar disso e muita coisa desagradável vai acontecer.

Portanto, se você está ansioso para saber tudo sobre essa história interessante, espere até fevereiro de 2014. O filme promete!

 

Achei aqui !!

 

Fui !! !!


Furacão Sandy está a 45 km da Costa Leste dos EUA e avançando rápido

O furacão Sandy, que promete ser a maior tempestade da história dos EUA, está “avançando rápido” em direção à costa dos estados de Nova Jersey e Delaware e deve chegar em poucas horas, informou o Centro Nacional de Furacões nesta segunda-feira (29).

Em seu boletim das 17h locais (19h de Brasília), o centro informa que o furacão está a 45 quilômetros leste-sudeste de Cape May, em Jova Jersey, e a 65 quilômetros de Atlantic City.

Sandy mantém seus ventos máximos sustentados em 150 quilômetros por hora.

Os primeiros efeitos de Sandy, que matou ao menos 66 pessoas em sua passagem pelo Caribe, já eram sentidos, com inundações e fortes ventos, além de caos nos transportes e blecautes localizados.

As autoridades federais e estaduais se preparam para enfrentar a tempestade, que tem o potencial de ameaçar vidas.

A população das regiões afetadas já estava em alerta.

Milhares de voos foram afetados, centenas de milhares de pessoas tiveram de deixar suas casas em Nova York, onde todo o sistema de transporte público parou e a Bolsa de Valores permanecerá fechada até pelo menos terça-feira.

Nova York tinha o aspecto de uma verdadeira cidade-fantasma nesta segunda.

Região inundada com a aproximação do furacão Sandy em Moriches Center, Nova York. (Foto: Jason DeCrow/AP)Região inundada com a aproximação do furacão Sandy em Moriches Center, Nova York, nesta segunda-feira (29) (Foto: Jason DeCrow/AP)
29 de outubro - Em cena rara, Times Square  é vista praticamente vazia devido à aproximação do foracão Sandy, em foto tirada por volta de 9h30 da manhã (Foto: Fabrício Mamberti/Arquivo pessoal)Em cena rara, Times Square é vista praticamente vazia devido à aproximação do furacão Sandy, em foto tirada por volta de 9h30 da manhã (Foto: Fabrício Mamberti/Arquivo pessoal)

Pelo menos 300 mil residências do estado de Nova York ficaram sem eletricidade na tarde desta segunda devido à chegada do furacão, informou o governador Andrew Cuomo.

A expectativa pela tempestade também atrapalha a campanha presidencial dos EUA, a quase uma semana da votação de 6 de novembro que opõe o atual presidente Barack Obama e seu rival republicano Mitt Romney.

Na costa da Carolina do Norte, no domingo, a televisão mostrou imagens de ilhas que se estendem ao longo da costa varridas pelos ventos, pela chuva e pelo mar agitado. As montanhas de West Virginia podem ficar cobertas com um metro de neve.

Nova Jersey e Delaware ordenaram a retirada de moradores da região costeira que corre o risco de inundações.

Obama pediu aos seus compatriotas que levem “muito a sério” o perigo e disse que Sandy vai ser uma tempestade “grande e poderosa”. 

A rede de transporte público na cidade de Nova York – metrô, ônibus, trens – parou de operar domingo antes da chegada do furacão.

Além disso, milhares de voos domésticos e internacionais foram cancelados no domingo e na segunda, principalmente nos aeroportos de Nova York, Washington e Filadélfia.

A Suprema Corte dos EUA decidiu cancelar suas sessões marcadas para terça, postergando-as para quinta.

Os escritórios do governo federal também devem ficar fechados nesta terça.

De Washington a Nova York, os moradores e funcionários das redes de transporte empilhavam sacos de areia para proteger suas propriedades das inundações anunciadas, enquanto filas eram formadas diante dos supermercados para estocar alimentos.

Chamado de “Superstorm”, “Monsterstorm” ou “Frankenstorm”, em referência ao Halloween na quarta-feira, para ressaltar o tamanho e potencial perigo do furacão, Sandy deve se reforçar ao encontrar uma frente fria vinda do Canadá, de acordo com as previsões do serviço de meteorologia.
Rapidamente, as autoridades intensificaram suas medidas de precaução. Em Nova York, cidade mais populosa do país, o prefeito Michael Bloomberg ordenou a evacuação de 375 mil pessoas de zonas propensas a inundações ao longo da parte leste do Rio Hudson. O nível da água pode subir mais de três metros, de acordo com o NHC.

Cerca de 1.100 soldados da Guarda Nacional foram para a cidade.

Os espetáculos da Broadway foram cancelados no domingo e na segunda-feira, enquanto os parques, ‘playgrounds’ e praias estão fechados para o público.

Imagem do satélite NOAA mostra a aproximação do furacão Sandy sobre a Costa Leste dos EUA nesta segunda-feira (29) (Foto: AP)Imagem do satélite NOAA mostra a aproximação do furacão Sandy sobre a Costa Leste dos EUA nesta segunda-feira (29) (Foto: AP)

O governador de Nova Jersey, Chris Christie, também decretou o fechamento dos cassinos de Atlantic City, a “Las Vegas da Costa Leste”.

Na maioria dos estados do litoral, os governos declararam estado de emergência a fim de poder mobilizar rapidamente os meios, enquanto milhões de crianças devem ficar em casa, com muitas escolas públicas de Washington a Boston fechadas.

As rádios alertam para a possibilidade de cortes de energia, transmitindo mensagens explicando as precauções.

mapa furacao sandy 29/10 (Foto: AP)

Veleiro naufragado
Quatorze dos 16 tripulantes de um veleiro naufragado na costa da Carolina do Norte (sudeste dos EUA) foram resgatados, segundo a Guarda Costeira dos Estados Unidos, que continua procurando duas pessoas desaparecidas.

Eles abandonaram a embarcação à deriva nesta segunda-feira no trajeto do furacão Sandy.

O serviço de socorro informou inicialmente que a tripulação da embarcação canadense contava com 17 pessoas, que estavam a salvo.

Quatorze dos 16 tripulantes de um veleiro naufragado na costa da Carolina do Norte (sudeste dos EUA) foram resgatados pela Guarda Costeira dos EUA (Foto: U.S.Coast Guard/Reuters)Quatorze dos 16 tripulantes de um veleiro naufragado na costa da Carolina do Norte (sudeste dos EUA) foram resgatados pela Guarda Costeira dos EUA (Foto: U.S.Coast Guard/Reuters)

Os marinheiros foram socorridos por dois helicópteros Jayhawk. Um avião Hércules C-130, que será apoiado por um terceiro helicóptero, continua no local para buscar os dois membros da tripulação que continuam desaparecidos.

O veleiro canadense ‘HMS Bounty’, réplica de um famoso barco do século XVIII, ficou a mercê das águas turbulentas 144 km a sudeste de Hatteras, Carolina do Norte.

O barco se encontrava a aproximadamente 257 km a oeste do olho do furacão.

Passageiro pega o último trem da linha 4 do metrô de Nova York na noite deste domingo (28). linhas foram paralisadas antes da chegada do furacão Sandy (Foto: Lucas Jackson/Reuters)Passageiro pega o último trem da linha 4 do metrô de Nova York na noite deste domingo (28). linhas foram paralisadas antes da chegada do furacão Sandy (Foto: Lucas Jackson/Reuters)
Prateleira de supermercado é esvaziada em Nova York antes da chegada do furacão Sandy (Foto: Lucas Jackson/Reuters)Prateleira de supermercado é esvaziada em Nova York antes da chegada do furacão Sandy (Foto: Lucas Jackson/Reuters)

Exército e reservistas da Coreia do Norte estão em alerta para guerra

Seul, 25 mai (EFE).- O presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-il, pôs em alerta o Exército e os reservistas depois que Seul o acusou formalmente de ter disparado um torpedo que causou a explosão e o afundamento de um navio de guerra sul-coreano, causando a morte de 46 marinheiros, informou a agência “Yonhap”, da Coreia do Sul.

Segundo a associação de refugiados norte-coreanos “Solidariedade Intelectual da Coreia do Norte”, citada pela “Yonhap”, Kim deu esta ordem na quinta-feira passada através do vice-presidente da Comissão Nacional de Defesa norte-coreana, Oh Guk-ryul.

Oh leu na quinta-feira um comunicado perante a imprensa norte-coreana destacando a ordem do líder a seus militares e reservistas “para estarem plenamente preparados para um combate”.

A ordem aconteceu no mesmo dia em que uma equipe de especialistas internacionais garantiu em Seul que o navio sul-coreano “Cheonan”, de 1,2 mil toneladas, foi afundado em 26 de março perto da fronteira entre as Coreias por um torpedo disparado por um submarino norte-coreano.

Segundo a organização de refugiados, que cita suas fontes na Coreia do Norte, Oh criticou os EUA e a Coreia do Sul por “cometerem a loucura de vingar” o afundamento após vinculá-lo ao regime norte-coreano.

Também reiterou que se trata de uma “calúnia” dos EUA, do Japão e da Coreia do Sul para “isolar e asfixiar” o país comunista.

O político acrescentou que, embora seu país não queira uma guerra, a Coreia do Norte responderá ao ataque dos vizinhos do Sul.

As Coreias atravessam uma situação de forte tensão depois que Seul anunciou nesta segunda-feira a suspensão das relações bilaterais e exigiu desculpas ao regime de Kim Jong-il como resposta ao ataque.

O afundamento do “Cheonan” é o incidente mais grave na disputada fronteira marítima do Mar Amarelo (Mar Ocidental) entre os dois países desde o fim da Guerra da Coreia (1950-1953), que terminou com um armistício. EFE

Achei aqui !!

Po eu nao acho que eles tem que entrar em guerra nao mse se nao tiver jeito eu espero que ninguem se meta pra nao dar 1 merda maior ainda como otra guerra mundial ou bombas nucleares e essas coisas de guerras grandes

Fui!! !!